O que motivou este aumento na procura do estudo da língua espanhola foram os convênios feitos com universidades do Brasil e da Espanha e os programas de intercâmbio nestes países. Para quem não possui muito dinheiro para investir em um intercâmbio na Espanha, mas deseja estudar fora, uma opção é conseguir o curso através da universidade em que estuda, com os programas de bolsa de estudos, os quais oferecem as despesas pagas e auxílio financeiro para a vida no outro país, algumas das opções destes programas são o da Fundação Carolina e do Santander Universidades.

Quem decidir escolher seu curso por conta própria deverá pesquisar bastante as escolas, preços, cidades e hospedagem, além de precisar resolver sozinho toda a burocracia para estudar no exterior, o que exige muita paciência. Porém, caso seu curso tenha menos de 90 dias, você não precisará do visto de estudante. Outra opção para fazer intercâmbio na Espanha é contratar o curso por uma agência de viagens, que o ajudará em todas as outras questões, como, local para ficar, escola, cidade e etc.

Para economizar e estudar em instituições de ensino renomadas opte por um curso de espanhol durante o inverso ou verão, nas Universidades do país, lembrando que no verão o curso fica mais caro do que no inverno. Além de tentar se hospedar em algum apartamento compartilhado, já que a hospedagem acaba sendo o item mais caro de um intercâmbio.

COMPARTILHAR